Esclarecimento

Reafirmamos a total independência do protesto face a qualquer estrutura ou movimento de cariz partidário, político ou ideológico.

Este é um protesto: Apartidário, aberto a todos os partidos e a quem não tem preferência partidária; Laico, aberto a todas as religiões e a quem não tem religião; e Pacífico!

Nunca foi enviada qualquer lista de reivindicações. O manifesto é o único documento associado ao protesto.

Não protestamos pela demissão de nenhum político ou governo.

Queremos reforçar a democracia participativa e nunca o seu contrário!

Esta entrada foi publicada em Contacto com as etiquetas . ligação permanente.

129 respostas a Esclarecimento

  1. Pingback: Facebook-Protest in Lissabon und Porto | Krisenzeiten

  2. Pingback: ‘…à rasca’ «

  3. VINGADOR diz:

    Os principais líderes do manifesto ‘Geração à Rasca’ foram investigados pelas polícias SIS e PSP que assim se preparam para controlar e vigiar onze manifestações autorizadas amanhã, sábado. Os procedimentos são sempre os mesmos das polícias da NWO: tratar como criminosos a abater se necessário, cidadãos livres que pretendem reclamar os seus direitos constitucionais, como forma de protesto contra as políticas neo-fascistas pró-NWO que estão a fazer aumentar o fosso entre ricos e pobres a uma escala vertiginosa temporal. A manifestação terá lugar na Av. da Liberdade às 15h00 deste Sábado, dia 12.03.2011

    EU PESSOALMENTE VOU QUEIMAR O MEU CURRÍCULUM, LIVROS DE RECIBOS VERDES E A MINHA CAPA DE ESTUDANTE UNIVERSITÁRIO NA PRAÇA PÚBLICA

    VENHAM ME PRENDER POR ISSO!!!!

    AH,,, E ELES TAMBÉM ADORAM VER VÍDEOS PUBLICADOS NO YOUTUBE

    TODAS AS FILMAGENS QUE FIZEREM DA MANIFESTAÇÃO FAÇAM EM CÂMARA OCULTA

    JÁ VI ELEMENTOS DO SIS A AGARRAREM PESSOAS E A PARTIREM TELEMÓVEIS

    TENHO PROVAS!

    PORTUGAL É UM PAÍS LIVRE, MAS TORNOU SE NUM PÂNTANO DE CORRUPTOS!

    • Rui diz:

      Era precisamente a infiltrados como este que me referia…

      • VINGADOR diz:

        Finalmente todos os Portugueses se uniram de uma forma cívica e civilizada… Parabéns pela participação de 80.000 no Porto e 200.000 em Lisboa.

        Esta geração pode estar à rasca mas nem imaginam o poder que tem nas mãos!

        Já imaginaram, e se esta geração à rasca decidir de um dia para o outro emigrar?

        Que seria dos actuais políticos, sem as nossas contribuições para os impostos ou para a segurança social?

        Pois é… a VINGANÇA SERVE-SE FRIA! Nem eles teriam esse famoso direito adquirido das reformas milionárias, nem nós teríamos que andar com estas manifestações a exigir o que temos direito! MAS ISTO É SÓ O PLANO (B)

        O NOSSO PLANO (A) É PARA JÁ IDENTIFICAR OS PROBLEMAS (que foi o que quisemos fazer hoje) E APONTAR SOLUÇÕES (com força iremos mudar as mentalidades)

        HOJE PROVAMOS ISSO!
        PORTUGAL ATÉ PODE PRECISAR DE NÓS TODOS CÁ PARA RECUPERAR ISTO, MAS PRECISAMOS DE PROVAS PARA NOS MANTERMOS CÁ!

  4. Miguel P. diz:

    Protesto da Geração À Rasca – CAUSA E SOLUÇÕES- UMA BOA PERGUNTA PARA OS MANIFESTANTES.

    Boa Noite,
    Parece muito bonito dizer que se organiza uma manifestação sem lider, apolítica e cada um com um manifesto diferente.
    Mas a minha questão é muito simples e pragmática, o que adianta ir para a rua dizer, não quero mais isto, não quero mais aquilo, alguém, nessa manifestação vai falar da CAUSA do problema, alguém vai arranjar uma SOLUÇÃO CONCRETA, para se arranjar MILHÕES DE MILHÕES DE EUROS, para se pagar ordenados mais altos aos Milhões de Jovens Portugueses? Alguém vai dizer como arranjar esse dinheiro e criar esses empregos???
    Reparem, eu posso ir para a RUA dizer, quero Carro novo, quero dinheiro para criar 3 filhos e aumentar a natalidade, quero emprego com ordenado alto, por eu dizer isso, isso vai cair do CÉU? A sociedade para nos dar algo em troca tem que té-lo. Alguém tem alguma solução para isso? Para esse dinheiro e esses empregos aparecerem?
    Até parece aquelas crianças que dizem ao pai, EU QUERO ISTO, EU QUERO AQUILO e não sabem de onde vem o dinheiro.
    E isto é uma exigência do tipo, EU QUERO QUE DE REPENTE APAREÇA EMPREGOS, CONTRACTOS E DINHEIRO, JÁ.
    Ainda assim, tendo em conta que os políticos levam a sério a manifestação, que é apolítica, Qual é a solução para acabar com a precariedade? Não se esqueçam que as pessoas de direita que vão à manifestação (visto se apolítica) tem soluções opostas às pessoas de esquerda que lá vão estar. Vão todos juntos mas todos pensam de forma contrária.
    Já ouvi a seguinte solução de pessoas de direita: aumentar a precaridade nos mais velhos para a diminuir nos mais novos? As pessoas de esquerda vão aceitar que os seus pais fiquem em situação mais precária, para eles receberem dinheiro?
    A solução não é dizer: “acaba-se a precariedade” e toda a gente fica, de repente, rica e começa a chover euros para pagar a todos os jovens portugueses para trabalharem com contractos de grande estabilidade, quando não existe, nem emprego nem estabilidade para isso.
    Não percebo uma manifestação sem SOLUÇÕES, acabar com a penalização legal do aborto é uma coisa diferente, é só legislar, neste caso é preciso Dinheiro e de onde é que esse dinheiro vai aparecer?
    Eu acho super interessante as soluções:
    QUAL A CAUSA E A SOLUÇÃO?
    SE ALGUÉM SOUBER ATÉ PODE SER QUE GANHE UM PRÉMIO NOBEL E COM O PRÉMIO DEIXE PARA SEMPRE DE SER PRECÁRIO.

    • AS diz:

      Não pude deixar de ler já alguns comentários negativos que dizem que se não se apresentam soluções, não faz sentido manifestarmos o nosso descontentamento.
      Pois bem, eu tenho algumas soluções. Por exemplo a fraude fiscal na saúde causa um prejuízo ao estado de 800 milhões de euros por ano. A antecipação de dividendos concedido ás empresas no final do ano passado, com o aval deste governo, fez com que o estado perdesse 200 milhões só do que seria tributado à PT.
      Os nossos gestores públicos ganham mensalmente entre 200 e 250 mil euros, enquanto que países como a Finlândia, a Suécia ou a Noruega recebem no máximo 120 mil.
      Para além destas podia também denunciar uma coisinha que vem num Documento, que julgo que os nossos governantes consideram como menor, chama Constituição da República Portuguesa. Este documento diz-nos no Título III “Direitos e Deveres económicos, sociais e culturais” art 58º nº1 Todos tê direito ao trabalho.
      nº2 Para assegurar o direito ao trabalho, incumbe ao estado promover:
      a) executar políticas de pleno emprego.
      c) A formação cultural e técnica e a valorização profissional dos trabalhadores.

      Por estas razões, eu acho que vale a pena lutar, e manifestar o nosso descontentamento. Tenho é pena que muitas das pessoas que hoje se vão manifestar muitas vezes não o façam também nas urnas.

  5. Rui diz:

    Gostava que comentassem, se puderem claro, um certo “Livro” publicado esta semana em que são apontadas 350 ideias de Gestores e Economistas para um Governo PSD (de Passos Coelho, entenda-se), em que justamente, são apontadas como soluções, maior precariedade no trabalho e despedimentos mais flexíveis.

    É que se esta manif acaba por ser contra este Governo (ainda que indirectamente), o que pretendem fazer contra o acima exposto e que se avizinha?

    De resto não estarei presente porque há muito que o protesto ultrapassou a esfera da “geração à rasca” tendo ganho vida própria, e neste momento não é controlável por nenhum “organizador”, quanto à permeabilidade de infiltrados. Esperemos que não tenham problemas legais associados à responsabilidade civil, entre outros.

  6. Any diz:

    Desafio todos os que pensam em participar na manifestação de 12 de Março, a se associarem e participarem nas próximas já agendadas (19 Mar, 1 Abr, 25 Abr e 1º Mai) e que significam um claro protesto contra as politicas desencadeadas pelos sucessivos governos PSD/CDS/PS, e que só têm destruído as conquistas de Abril de 74. Lembrem-se, não é a alternância entre estes partidos no Governo que tem feito de Portugal um País desenvolvido, antes pelo contrário.

  7. rui diz:

    Tenho que expressar a minha opinião no que se refere a este movimento; devo dizer que de inicio estava bastante de acordo com a revolta dos jovens e a intenção demonstrada para se manifestarem, mas não acredito que irá mudar nada neste País, pois como os Governantes este movimento não se dedicou pelo menos até agora em procurar, discutir, pensar, soluções eficazes para resolver em parte os problemas que sentimos.
    Nos últimos dias tenho pensado e discutido com diversos amigos e alguns desconhecidos acerca de medidas que poderiam ter bons resultados a médio longo prazo.
    Chegamos algumas conclusões interessantes e que acredito que implementadas, Portugal tornara-se um País mais serio e respeitado.
    1. Ao contrario da pratica comum do Governos dos últimos 15 anos os incentivos dados às empresas relativos a contratação deveriam acabar, ao contrario do que se verifica a prestação paga pela empresa à segurança social do trabalhador contratado, devia ser pago integralmente ( senão estou em erro perto de 30% + 11% pago pelo trabalhador ) somente deveria haver incentivos de redução dessa taxa quando o trabalhar passasse a ter um contrato sem termo ( efectivo ).

    No meu entender esta medida, mudaria o pensamento das empresas relativos aos trabalhadores que ficam no quadro, pois teriam os custos directos com o pessoal reduzido, sempre que um trabalhador passasse aos quadros, melhoraria a qualidade de vida do trabalhador tornando psicologicamente mais forte.
    A contratação sem termo com a 1º medida seria impossível pois fazendo umas simples contas, era fácil de verificar que sendo assim era mais rentável contratar sem termo e ao fim de algum tempo despedir pagando a indemnização. O que fez pensar na 2ª medida.
    2. O tempo mínimo para o contracto passar a sem termo deveria ser de 3 anos, independentemente do numero de renovações, pois as empresas tem incertezas, quanto ao trabalhador, quanto ao mercado que estão inseridos, e principalmente quanto as necessidades de mão-de-obra no futuro.

    3. Limitar os recibos verdes, principalmente os abusos das entidades patronais, uma medida eficaz parece ser a criação de um máximo que uma empresa pode contratar a um trabalhador nesse regime (parece-me razoável 10 salários mínimos ) mais do que isso, o trabalhador para prestar esse serviço teria de ter pelo menos um contracto a termo.

    4. Responsabilidade criminal e com penas efectivas e a dobrar e interdição ao trabalho em postos públicos, para todos os que exercem cargos públicos ou privados, que em sede de tribunal tenha ficado provado, que lesaram o estado monetariamente, quer como ministros, deputados, presidentes de câmara, presidentes de junta, administrativos, juízes, policia

    Nota: Este ponto abrange toda a população, e todo o “Chico-espertismo” associado ao povo português, como fuga aos impostos por exemplo.

    5. Criação de múltiplas equipas para auditar todos os concursos públicos do País, sempre que for verificada a má conduta dos júris do concurso, estes seriam chamados à responsabilidade conforme ponto anterior, do mesmo modo as equipas auditoras teriam de ser controladas e chamados à responsabilidade conforme ponto anterior.

    6. Fim da utilização da policia de segurança publica quase exclusiva para a caça à multa como se tem vindo a verificar, a policia deve exercer a sua actividade com outro sentido, como o acompanhamento da população e com iniciativas de Informação e proximidade à população.

    7. ASAE, deve de além verificar a segurança alimentar ( que no meu entender teve um fortíssimo crescimento nos últimos 20 anos, e é um facto que estamos muito melhor agora ) deve ser também fortemente canalizada para a SEGURANÇA económica conforme os seus estatutos, e em vez de atacar tanto o problema alimentar canalizar os seus recursos para responsabilizar todos os que vivem a margem da lei numa economia paralela.

    8. Para um sociedade mais justa monetariamente, deveria legalmente ser imposto um fosso salarial entre o mais bem pago de uma empresa e o mais mal pago, diria que era razoável o limite de 20 salários. Distribuição de prémios legalmente deveria ser distribuída por todos os trabalhadores, afectados percentualmente em relação ao seu salário (exemplo: a parcela do premio era 20 vezes maior para o mais bem pago em relação ao menos bem pago)

    9. Como em muitos países da Europa deve ser criado um sistema para denunciar todos os abusos verificados contra o Estado e os interesses públicos. Denuncias essas que na sua maioria deviam ser verificadas e investigadas e condenadas conforme o ponto 4º.

    Nota: esta medida foi pensada depois de ouvir falar um senhor com 60 anos, com dois filhos e uma mulher em que todos menos a mulher estavam a trabalhar sem descontar e todos recebiam os tais Rendimentos mínimos, em que ouvi o Gabar desse senhor, que estúpido era ele se não o fizesse. Mais grave ainda é estar a viver num Bairro Social pago por todos os Portugueses sem ter a real necessidade!
    Denuncias deste tipo devia ser realmente tratadas e responsabilizadas.
    Do mesmo modo sinais exteriores de riquezas não provados deviam ter a mesma responsabilização, sem uma economia paralela é impossível ter na sala de jantar um plasma de 3 Mil euros sem ter rendimentos e factura para Justificar.

    10. Dependendo os acordos feitos pelo Senhor Cavaco Silva e o Senhor Mário Soares no âmbito das cotas de exploração agrícola e piscatória, deveríamos apostar o máximo possível na agricultura e pescas de modo a dependermos menos do exterior para auto alimentarmos. Se as cotas forem ultrapassadas, deve ser considerado excessos de produção e o escoamento deve ser feito em praças publicas gratuitamente.

    11. Relativamente ao ponto anterior e considerando a costa marítima que temos e a posição geográfica no mapa europeu, parece-me a mim uma boa aposta na construção de um porto marítimo ao nível dos melhores da Europa, de modo a sermos o principal intermediário dos produtos que chegam via marítima da África e continente Americano, em vez de este movimento estar entregue ao Porto de Roterdão.

    12. No âmbito do ponto anterior parece-me ser uma boa aposta a construção da ligação à rede de alta velocidade Europeia, quero dizer com isto a construção da linha Lisboa-Caia ser de interesse nacional, do mesmo modo é de todo o interesse a construção de um aeroporto adequado a essa realidade.

    13. Apoiar todas as empresas que exportam produtos a nível fiscal, desde que garantam a procura interna 1º.

    14. A nível energético deveriam ser estudadas as hipóteses Nucleares, é preciso lembrar que estamos fortemente dependentes ainda do exterior e as ultima geração de centrais garantem níveis de segurança adequados.

    Entre muitas estas são ideias conforme o País devia estar a pensar, para que daqui a 10 anos estivéssemos muito melhor do que realmente estamos agora, toda a gente deve se lembrar que não existe medidas boas com resultados efectivos a curto prazo. O derrube de um governo nunca é bom a curto prazo principalmente com a alternativa existente em Portugal, toda a gente que tem acompanhado o panorama, sabe que dentro das medidas apresentadas por um grupo de empresários, como possível programa do PSD a única medida realmente positiva é o “Fim das Scuts” agora falta saber se esse fim é para ficarem a ser chamadas de auto-estradas.

    E lembro a toda a gente que por muito mal que este governo é, pelo menos teve a coragem para implementar medidas que nunca ninguém teve, entre as quais, fim das pensões vitalícias para os deputados ao fim de 8 anos no parlamento, fim das ferias ao estilo faraónico do ministério da justiça, tentativa de pelo menos avaliar os professores como qualquer outra pessoa que trabalhe, fim das escolas com 3 alunos( qualquer pessoa com dois dedos de testa, tem que defender esta medida mesmo que os alunos tenham de acordar meia hora mais cedo para apanhar o transporte escolar, de certeza que o desenvolvimento vai ser muito melhor para essas crianças), entre outras. No sendo de certeza o meu objectivo com este paragrafo defender o governo instalado, somente alertar que provavelmente a alternativa existente hoje em dia, não é o que a juventude procura.

    Até amanhã, na Praça da Batalha
    Rui

  8. Revoltado diz:

    Uma comitiva do Parlamento Europeu a convite de Sócrates e da sua Ministra Isabelinha, visitam uma escola modelo no nosso país maravilha.

    Numa sala da primária cheia de jornalistas a ensaiada professora com ambição a uma futura boa colocação, pergunta aos alunos:

    – Onde existe a melhor escola?
    – Em Portugal. – Respondem todos.
    – Onde existe o Magalhães, o melhor portátil do mundo?
    – Em Portugal. – Respondem.
    – E onde há os melhores recreios da Europa?
    – Em Portugal. – Respondem mais uma vez.
    – E onde existem as melhores cantinas, que servem os melhores almoços, com boas sobremesas?
    – Nas escolas de Portugal!

    A professora ainda insaciada, continua:
    – Onde é que vivem as crianças mais felizes do mundo?
    – Em Portugal! – Respondem os alunos com a lição bem estudada.

    Os tradutores lá iam informando a comitiva estrangeira, que abanava a cabeça, céptica.

    Nisto uma garota no fundo da sala começa a chorar baixinho.

    Com as televisões em directo, Sócrates, para impressionar convidados e jornalistas, pondo-se a jeito para as câmaras, resolve acudir à menina perguntando-lhe:
    – Que tens minha Menina?
    Resposta imediata da menina, soluçando:
    – QUERO IR PARA PORTUGAL!!!!!!!!

  9. à Rasca diz:

    «Os principais líderes do manifesto ‘Geração à Rasca’ foram investigados pelas polícias SIS e PSP que assim se preparam para controlar e vigiar onze manifestações autorizadas amanhã, sábado.» http://ur1.ca/3gwds

    • Revoltado diz:

      Podem-nos investigar, podem-nos prender, mas apelo a que as pessoas se mantenham pacíficas, pois os ideais não morrem e começar com actos de violência só leva a actos de violência. Penso que esse seja o que as pessoas que representam este blog pensam. Já agora, se alguém se quiser encontrar comigo antes da manifestação, vou-me encontrar com gente de outro blog amanhã por volta das 14h no Marquês, se estiverem interessados, mandem-me um email para abaixo.assassinado@gmail.com

      Obrigado

  10. Jose Andrade diz:

    Quando era jovem andava tão à rasca e sabia tão pouco, tal como hoje, que apenas me restava trabalhar ao fim de semana, de dia e parte da noite para tentar alcançar alguns objectivos. Os meus pais não chegavam a querer ajudar, porque estavam demasiado ocupados a desenrascarem-se. Todos nós ajudamos a potenciar a situação que hoje vivemos e já tenho, não o meu antigo problema de juventude para resolver, mas dois filhos jovens com o mesmo problema que todos vocês. Não tenho manual nem soluções mas vou me agarrar ao que resultou comigo até hoje…ensinar-lhes a esforçarem-se e sofrer pelo que desejam. Cavaco Silva no seu discurso de tomada de posse incitou os jovens a manifestarem-se…como catedrático da economia não apresentou qualquer solução credível …e ainda, como detentor da melhor ferramenta de protesto, que é a demissão do governo…ainda não sabe o que fazer com ela…deve estar à espera de usar a Vossa manifestação de Sábado como argumento…
    O artista tem razão…”vai mas é trabalhar”

  11. Ivo Miranda diz:

    Já agora só mais uma coisa… Não te preocupes tanto com quem está por trás do movimento mas sim com o que o movimento representa… Ou o que te importa mesmo é quem está por trás? Isso revela um grande interesse “político”😉

    • pinto diz:

      Não interessa quem está por detrás disto. Li o manifesto e sinceramente é uns quantos blá blá blá vazios, ocos. Disso o país está cheio. Volto a perguntar, ONDE ESTÃO AS PROPOSTAS DE DESENVOLVIMENTO ECONÓMICO? É DISTO QUE O PAÍS ACIMA DE TUDO PRECISA. Nós somos efectivamente, a geração com mais licenciados, em número, que o país conheceu, mas onde está a capacidade de trabalho, de inovar, de fazer algo util e consequente? vamos todos trabalhar para o Estado? estamos à espera de quê ou de quêm? para começar a contribuir de forma util, responsável, que vise o desenvolvimento económico. Não basta disser não ao buraco no BPN, BPP, colocar matriculas nos carros de estado, controlar viagens entre continente e Ilhas, e por ai a fora, enfim blá blá blá. Aqui está um conjunto de medidas que serve para “encher balões”, promover o circo e não contribuem em nada para um futuro melhor, mais desenvolvido e sustentável. Continuo sem saber responder se somos geração à rasca ou geração rasca, como foi apelidada há cerca de 20 anos atrás. Nem nisto conseguimos inovar!
      Quando o Estado tira uma % (mesmo significativa) de algo que tu vendes deveria, e em parte vai, para usufruirmos de certos serviços (saude, educação, reformas, subsidios, etc, etc.) Mas os serviços não podem ser todos à borla, afinal não produzimos nada, além de “chicos espertos”. O Estado não é um quintal onde semeias uma moeda e crescem milhões, tens de pagar pelos serviços pretendes ter. Afinal, todos queremos educação 100% gratuita, saude 100% gratuita, segurança social a 100%, e por ai a fora. e queremos pagar nada por tudo isto isto. Acrescento que pertenço a uns quantos portugueses que estão a beira do abismo, mas que continuam a tentar fazer algo honesto para se desenrascar ou pelo menos para não cair nele. Não estamos assim em situações tão diferentes.

      • Ivo Miranda diz:

        Amigo já lá vai o tempo em que o Estado “dava”.

        50€ para te defenderes em tribunal.
        40€ por cada declaração da polícia em caso de acidente. 10 € por folha.
        1000€ de propinas
        15€ por urgências que muitas vezes são despachadas em 5 minutos

        Pagas pelos tão famosos “direitos”. Quem dera a muita gente ter negócios onde se cobra o que o Estado está a cobrar por coisas que supostamente teríamos direito.

        E eu pergunto… então pagamos afinal impostos para quê se querem cobrar tudo??? Vamos ter educação, saúde, justiça, etc… Que além de serem más ainda temos que pagar em cada caso e além disso ainda temos que dar o nosso tributo para os políticos???

        A mim não me parece que seja viável (e a dívida confirma). Os políticos são RASCOS, a geração é rasca se não conseguir corrigir a política do país e se acatar as políticas actuais e receber 500€ por mês. Isso sim seria uma geração bem RASCA.

        Se tens projectos excelentes fá-los tu. Vai trabalhar para os parasitas. Ou então faz como as pessoas competentes e ambiciosas que emigram para ter um Estado menos parasita.

      • pinto diz:

        Amigo, aqui está um exemplo claro da maioria dos portugueses. Quero tudo mas não quero pagar rigorosamente nada e já agora se é para trabalhar, cá vai a resposta:
        “Se tens projectos excelentes fá-los tu. Vai trabalhar para os parasitas. Ou então faz como as pessoas competentes e ambiciosas que emigram para ter um Estado menos parasita.”
        Sim porque tentar fazer algo util, tentar trabalhar, não procurar emprego onde não se faz nada. Não é para mim!!. Se é para trabalhar vamos para o Estrangeiro porque no meu país não sou obrigado a trabalhar, mas apenas a reclamar por direitos que conduziram a situação actual.
        Achas que as maiores economias mundiais estão dispostas a dar-te dinheiro (emprestar sem saber se pagas) só porque existes e és português? Bem em nada contrubuiram para a tua existência.
        O país não está só em apuros económicos mas também em apuros culturais e sociais. Isto é mesmo gravisssimo.
        Quanto ao contribuito aos políticos, não és obrigado a dar mas está no ambito do teu direito participar activamente e forma civica nos designios do país. Caso contrário para quê reclamar? encher balões, passar o tempo? blá blá, conversa de café.

      • Ivo Miranda diz:

        Claramente estás a trabalhar para o governo ou então existe um fosso muito grande a nível intelectual entre nós dois.

        Abraço

  12. Ivo Miranda diz:

    Joao Carlos Martins = Parasita do PS

    Defende a política: “Trabalhem vocês e não reclamem que eu fico aqui a mamar:)”

    João… sabes quanto são 180 mil milhões? Talvez não saibas… É um indicador que se anda a roubar muito para o que o país produz. Agora que os vassalos se começam a unir e a debater ideias vens para aqui tentar destruir porque és beneficiado directa ou indirectamente por isso.

    Se te preocupasses com Portugal preocupavas-te com o GOVERNO que é o maior ladrão e inibidor da produção de riqueza. Provavelmente não sabes porquê mas eu vou-te explicar. Imagina que vendes 1 produto por 100€ a um estrangeiro. O estado rouba-te 60€ e pela criação do produto gastaste 40€. Percebes a ideia?

    Boa sorte aí na propaganda mas acho que vais ter que mudar de patrão em cerca de 5 ou 10 anos😉

  13. Joao Carlos Martins diz:

    Desenrasquem-se! Porque não alinho com os supostamente enrascados

    Porque não me parece que o movimento não me parece que seja tão espontâneo quanto quer fazer crer, evidenciando sinais de organização como a tentativa de boicote de um comício de um partido democrático. Ninguém vai espontaneamente para boicotar um comício “armado” de megafone.

    Porque desconfio de um movimento com fortes apoios e patrocínios por parte de alguma comunicação social, com direito, por exemplo, a uma coluna permanente na edição online do jornal Expresso.

    Porque desconfio de movimentos que visam directamente o ataque ao poder democraticamente eleito, bem como de manifestações que são supostamente contra a classe política instalada que contam com o apoio de toda essa classe política instalada, tendo mesmo o alto patrocínio de Cavaco Silva, Presidente da República e o político que se diz não político mas que foi quem durante mais tempo esteve à frente dos destinos do país (um governo como ministro das Finanças, parte de uma legislatura como primeiro-ministro, duas legislaturas como primeiro-ministro sem oposição, um mandato como presidente com direito a mais outro mandato presidencial), sendo o grande mentor do modelo social e económico de que os enrascados se queixam.

    Porque os meninos-bem que têm dado a cara pelo movimento estão longe de representar os jovens que enfrentam maiores dificuldades, esses à hora da manifestação estarão a fazer reposições em supermercados e a desenrascar-se como podem. Não posso confundir o jovem que não tirou qualquer curso e não teve acesso a formação profissional ou os jovens licenciados em engenharia vítimas da crise na construção civil, ou jovens arquitectos ou advogados vítimas da proletarização forçada para proveito de grandes arquitectos e advogados instalados, com jovens que optaram por licenciaturas em violoncelo, comunicação e relações diversas que acham que as empresas têm de os empregar mesmo sem disporem de qualificações profissionais.

    Porque as suas motivações são motivadas pelos seus interesses pessoais e mais do que protestar contra gerações de políticos que se amanharam e trespassaram as dívidas para as futuras gerações pretendem ter direito a um modelo de direitos adquiridos que já faliu. Mais do que os problemas do país e a busca de soluções pretendem a continuação de um modelo social inviável.

    Desconfio de um movimento que junta jovens defensores da ditadura do proletariado com jovens que votam em Salazar como o maior português, jovens das nossas “boas famílias” com jovens do bloco ou da JCP.

    Este movimento poderá ter nascido espontaneamente mas neste momento tem muito pouco de espontâneo, os jotas de todas as organizações políticas estão envolvidos sob disfarce, a comunicação social de direita está fortemente empenhada e até assistimos ao ridículo de ver um Cavaco Silva que sempre teve horror a manifestações vir apelar à participação.

    Não gosto nada de ser “comido” por parvo! Muitos dos que vejo dizerem estar à rasca sempre tiveram melhor vida do que eu e agora que acham que estão em boa idade de terem as mesmas benesses dos papás estão preocupados.

    Recordo-me das últimas frases do discurso de posse de John F. Kennedy “Por isso meus irmãos americanos não perguntem o que o seu país pode fazer por vocês. Perguntem o que vocês podem fazer pelo seu país. Meus irmãos do mundo: não perguntem o que a America fará por vocês, mas o que juntos podemos fazer pela liberdade do homem.”

  14. Nuno diz:

    Quem são afinal estes precários que se dizem “da geração com maior nível de formação”? Serão os mesmos que durante anos entraram em Universidades privadas com médias de acesso inferiores a 10 valores? Os cursos superiores fazem-se, não se pagam nem se compram. Ou serão aqueles que se formaram em História, Ciencias Politicas, Geologia ou outros cursos que antecipadamente se sabe que não têm saída profissional, mas que são apelativos, atendendo às muito baixas médias de entrada??

    Este é um país de “doutores” que nada sabem fazer, que foram alunos medíocres durante toda uma vida, e que, sob o pretexto de terem um curso superior, acham que, por esse motivo, deveriam gozar das mesmas facilidades de quem se formou, com distinção, há 30 ou 40 anos. Esquecem-se é que, nessa altura, os cursos não estavam à venda e estavam apenas disponíveis para… os bons alunos.

    Este é um país, em que o sonho dos jovens é serem trabalhadores por conta de outrem, em que a iniciativa privada é uma “obrigação” dos grandes senhores do capital, é o país em que é mais importante parecer do que ser, em que é mais importante comprar um curso superior sem saída profissional do que ter um curso técnico com emprego à saída.

    Boa sorte para o vosso protesto, estou certo que muitos não de vós não se enquadram nos segmentos descritos acima, mas estou ainda mais certo de que não há engenheiros formados no Instituto Superior Técnico ou gestores de empresas formados pela Universidade católica no desemprego.

    • pinto diz:

      Tenho lido muitas opiniões sobre este movimento. Uma coisa é certa a classe política anda bastante preocupada, até onde tem razão? É triste continuar a ver os jovens pouco preocupados com o futuro do país, mas exclusivamente preocupados com o seu futuro, não faz sentido. Se o país não gerar riqueza é certo que nenhum de nós tem futuro. A crise económica não aconteceu em 2008, mas tem vindo a acontecer há largos anos trás. Temos andado a “dormir” Talvez sim. O país não foi alvo de um assalto à mão desarmada durante estes anos por acaso!!!
      Não irei a manisfestação porque não defendo direito adquiridos, não defendo abaixo a classe política, não a tudo e não a nada, manter o padrão social e económico de todos os cidadãos portugueses que de uma forma ou outra levaram o pais à bancarrota, etc, etc. Ups mas ainda recebemos subsdios e financiamento da UE e todos nós gostamos e gastamos!?. O FMI é só mais um subsidio que se avizinha para breve. Onde andam as propostas concretas, plausiveis e exequiveis para desenvolvimento socio-económico? Devemos defender é desenvolvimento económico, criação de riqueza. STOP aos empréstimos internacionais (os outros não tem de pagar e trabalhar para nós), menos direitos adquiridos, etc. Mais trabalho pouco emprego. Quer quer fazer algo trabalha, quem não quer fazer nada pretende um emprego. Caso não tenham reparado fala-se em taxa de desemprego e não em taxa de trabalho.
      Caro amigo nem todos estudaram nas privadas, nem tinham dinheiro para estudar na pública. Bem o conceito de trabalhador-estudante resulta e não é a sim tão dificil. Bem não há tempo é para ir ao Bairro Alto.

  15. Oliveira diz:

    Todos os governantes, políticos e boys para o TARRAFAL , já?

    • Nuno diz:

      Eu vou para procurar os HEROIS DO MAR, Eu vou para mostar que pertenço ao NOBRE POVO, eu vou ver a minha NAÇÃO VALENTE E IMORTAL, eu vou para LEVANTAR HOJE DE NOVO O ESPLENDOR DE PORTUGAL, eu vou para honrar os meus IGREJIOS AVÓS, eu vou para que como no passado os Herois do Mar voltem a Ganhar aos PIRATAS, pois neste momento os PIRATAS estão a matar os HEROIS DO MAR. NÓS SOMOS OS HEROIS DO MAR, quem nos chamou de geração Rasca foram estes mesmo PIRATAS que tudo roubam, Quero ver HEROIS DO MAR no Governo, nos Partidos Politicos, na administração Publica, nos Tribunais, na Policia de Investigação, e quero os PIRATAS expatriados.

      • Nuno diz:

        Amigo, não estrague o HINO do meu país com erros ortográficos, bem ao jeito dos nossos doutores e mestres que chegaram à faculdade com 9 a português:

        não se escreve IGREJIOS mas sim EGRÉGIOS.

  16. Dulce Fernandes diz:

    Ponto prévio: Estou solidária com esta manifestação, mas…
    Só gostaria de ver esta mesma correria às urnas nas próximas eleições. Votar é, também um dever (e direito!) cívico. Onde esteve esta gente toda nas últimas eleições legislativas???? Não tenho respeito nenhum por quem não vota e depois anda praí a queixar-se da classe política, como se não tivesse responsabilidade nisso. Lavar as mãos agora, para as levantar em protesto amanhã. Enfim.

    • Ivo Miranda diz:

      Eu voto desde os meus 18 anos, no entanto, é um voto totalmente inútil.

      Compreendo o seu “nojo” das pessoas que não exercem o direito ao voto… No entanto tem que compreender também o “nojo” que a maior parte da população tem perante a classe política actual.

      Você votaria entre um pedófilo e um assassino? Prefere que o seu filho morra ou seja raptado? Vai votar ou abstém-se? Faz diferença? Consegue claramente optar pelo menos mau?

      Eu tenho algumas dificuldades em diferenciar os péssimos dos muito maus. No entanto, o Sócrates pelo seu mau carácter e indícios de ser um burlão está sempre classificado como aquele que eu não posso votar. Poderia votar no Hitler, Estaline, Gaddafi, Salazar, etc… Nenhum no contexto actual seria pior que o Sócrates.

      Agora já nem nos podemos defender em tribunal sem pagar 50€ e cada papel da polícia são 10€. 4 folhas = 40€.

      Qualquer dia a Líbia passa-nos à frente em termos sociais.

      Tenha nojo dos políticos e menos nojo das pessoas. A base da pirâmide não é o povo (ao contrário do que nos querem fazer pensar). A base da pirâmide são os políticos que têm que erguer um sistema sustentável da sociedade, se não são capazes então têm que ser removidos.

  17. Luísa diz:

    Eu pertenço a uma geração à rasca bem como todos os meus amigos, independentemente das idades. Estamos todos bem enrascados graças ao grande desempenho dos governantes e respectivos séquitos deste país.
    Estou farta de ter que me privar do que necessito para pagar a sumptuosidade e as dividas contraídas por eles.
    E nem preciso alargar-me em discursos porque todos estamos conscientes de tudo o que se passa por aqui!
    A luta faz-se onde estamos… e eu vou… para o Marquês de Pombal!

  18. Luís Cabete diz:

    Não pertencendo já a esta geração, estou completamente solidário com o Protesto, mas Ghandi, Mandela e King já “eram”. Agora com os actuais interesses instalados, só à paulada e ao cocktail Molotoff! Uma manifestação pacífica não será mais do que um simples passeio pela Av. da Liberdade, que não ficará para a História.

    • Clementina diz:

      Ghandi, Mandela, e King, são grandes homens e como tal não devem ser mencionados á toa.Conseguiram grandes feitos atraves da palavra e não da violencia. Violencia gera violencia,e é propria de paises pouco civilizados.Quanto á manifestação estou solidaris com ela

      • José SAntos diz:

        Está correcto. Violência gera violência, mas no momento actual, onde o Governo de Sócrates, ou seja ele próprio, manda praticamente impedir manifestações de desagrado à sua política, à sua pessoa, tal como a que se passou ao lado da sua residência oficial em S. Bento: Sim porque a sua residência é na Av. Braancamp, “aquele apartamento polémico!!!!” Nesse dia a polícia ordenada por ele, reprimiu, espancou, mandou prender dois delegados sindicais. A polícia nesse dia, encontrava-se também entrincheirada num prédio contiguo devoluto mas em obras de recuperação, junto à residência Oficial em S. Bento. Fez-me lembrar os velhos tempos da PIDE/DGS.
        A última o comício do Sócrates em Viseu, onde esse senhor demonstrou mais uma vez a sua HIPOCRISIA, quando interrogado pelos jornalistas de que existia repressão no exterior, ele CINICAMENTE respondeu: não sei de nada eles podem vir jantar também.
        Porque motivo anda ele cheio de guarda costas?
        Meus caros compatriotas, penso que neste caso já não pode ser sem violência. O País está com as GAMELAS todas criadas e tudo controlado pelo Sr. Sócrates.
        Tem que rolar cabeças, o vermelho não pode ser agora de cravos!

  19. carla barros diz:

    Eu também vou…e sim, as lutas fazem-se na rua, por uma sociedade mais justa

  20. Carlos Gonçalves diz:

    Assim como os “homens da luta” dizem, nenhuma das grandes conquistas foram conseguidas nos gabinetes, mas sim na rua, é por isso que lá estarei no dia 12 Março.
    Deixemo-nos de politiquices, quem organiza ou dá a cara, o importante é mostrar ao poder que não somos estupidos, como ainda ontem um “senhor” que tomou posse, nos chamou, quando diz que o povo não pode suportar todas as consequências da crise.
    Onde andou ele durante o anterior mandato, como aplicou os grandes conhecimentos que diz possuir na área económica, só se foi em ações no BPN que vendeu com grandes lucros, enquanto outros estão á espera do seu dinheiro.
    Sejamos honesto, não pactuemos com esta corja de gente que tem reformas e salários principescos.
    Todos à rua dia 12 Março

  21. Helena Martins diz:

    Lá estarei! Mas não me identifico com o discurso dos direitos adquiridos (ex. a licenciatura tem de dar direito a trabalho). Os direitos adquiridos na geração dos nossos pais contribuíram para a nossa situação actual. Vou lá sim para protestar contra o facto do mérito profissional não valer quase nada neste país onde cada vez mais a network e a “cunha” ganham terreno, contra o facto da segurança social não ser ajustada aos rendimentos (os quais deviam ser cuidadosamente verificados), contra o facto de não haver uma política de ajustamento do ensino universitário públicò às necessidades de mercado, contra as desigualdades salariais, contra a insustentabilidade da forma como os jovens são explorados no trabalho….há tantos motivos justificadíssimos, porquê afastar as pessoas do que interessa com discursos desadequados?

    • FG diz:

      Lamentável o desconhecimento sobre a luta de um trabalho com direitos, garanto-lhe que de “adquiridos” não têm nada! mas, será certamente jovem e a culpa dessa ignorância não é só sua, é também dos seus pais (mea culpa). À custa de tanto vos querermos afastar das nossas dificuldades, da nossa luta em nome de uma sociedade para os nossos filhos, criámos este “gueto” cheio de gente nova defraudada, que não faz ideia de onde veio…

      • FG diz:

        …sociedade mais justa e solidária…

      • NCravo diz:

        Em parte concordo com o que a Helena Martins diz, quantos direitos foram adquiridos sem nada ter que demonstrar, veja o caso dos funcionários públicos. Agora, todos estamos a pagar pela mentalidade do “ganhamos o mesmo para que nos havemos de chatear…”

      • Pedro Santos diz:

        Talvez por ser de outra geraçäo e näo ter tido acesso a uma educaçäo, possa näo entender que tudo que nos deram ou construiram, näo foi fruto do seu trabalho (difa-se produçäo) mas sim de emprestimos que nós teremos de pagar além de suportar os vossos “direitos adquiridos”!

  22. Luís diz:

    “À mulher de César não basta ser, há que parecer”.

    A questão com este movimento é que nem sequer se tem esforçado por parecer. A colagem a tácticas partidárias e o teor ideológico são por mais evidentes. Acho muito bem quem protestem mas por favor não escondam a vossa identidade.

    • Nogas diz:

      Pelos vistos não estão escondidos, os seus nomes aparecem neste “site”, mas penso que este protesto não precisa de caras, mas sim de uma multidão anonima que se manifeste contra a actual situação, e force os politicos a alterar a sua conduta.

  23. Paulo Reis diz:

    A minha idade está a passar, mas tenho dois filhos e vejo que por este andar o País está vendido em pouco tempo. Apoio, e vou participar na manifestação. Esta vergonhosa classe politica, que se esconde por detrás da democracia para beneficios proprios.
    Eles, os seus familiares e amigos, são os intocaveis. Dividem o resto do bolo entre si, deixando o resto do país com as migalhas.
    Eles vendem a divida e contaiem emprestimos como se Portugal fosse deles.
    Já pensaram quem vai pagar isto tudo??? São as gerações seguintes, os meus filhos, os meus netos……
    Vergonhoso governo, que corta na educação e na saude, deixando os Institutos (onde os seus amigos se governam), os Governos Civis (sem utilidade), as Empresas Municipais (sacos azuis da camaras) e muitos outros sitios onde os funcionarios publicos são em demasia…..
    Vergonhoso governo que anda de chapéu na mão a pedir ao Mundo, para depois esbanjar o dinheiro que lhe é oferecido.
    Governar não é hipotecar as vidas das outras gerações, é sim viver com o que temos, o que produzimos.
    Força Geração á Rasca, se nada fizerem vão ser uma Geração á Rasquinha

  24. eliseu medeiros diz:

    Esses politicos precisavam mas é de passar fome e viver com 300 ou pouco mais euros por mÊs!!! a ver se eles conseguiam pagar as contas!! nao sabem procurar fortalecer a nossa industria/ECONOMIA em vez disso convidam os espanhois e sicranos a entrar no nosso país!! em vez de fazerem dinheiro… retiram o dinheiro do zé povinho para encher os buracos do estado!! mal nascemos neste país ja estamos a levar com as dividas dos tempos dos nossos avós!! eu que nao sou ninguem compreendo isso… como é que esses senhores doutores com diplomas e supostamente educaçao superior nao enchergam isso? será que cortar as ervas (fazer o povo mais pobre) elas nao voltam a crescer=? (divídas sempre acumuladas) que eu saiba e nestes 25 anos de vida sempre aprendi a cortar as ervas pela raiz e neste caso deviamos começar pela classe politica!! se temos politicos com diplomas a fazer estas asneiras entao meus senhores prefiro um pobre desgraçado no poder que nunca teve nada, pois ao menos certamente ele iria dar valor a cada tostao que tivesse para gerir!!!

  25. JDiogo diz:

    Muitos comentários e opiniões tenho lido nos últimos dias pela internet acerca desta manifestação.. Uma coisa é para já certa e garantida: o Povo não está a dormir! Mais: o Povo pensa! Avizinham-se, sem dúvida, mudanças… Mas é altura de tomarmos consciência daquilo que realmente queremos.. Que “as coisas”, o “sistema”, a “classe políticia” estão mal é fácil de perceber e de apontar. Aquilo que se espera de nós, enquanto jovens sonhadores, lutadores e bem formados é que sejamos capazes de apresentar soluções e alternativas e aproveitar já esta primeira manifestação (outras seguir-se-ão, de certeza) para as apresentar! É para este ponto que temos que concentrar todo o nosso fervor revolucionário, toda a nossa criatividade, vontade de mudar, cooperando… O que podemos fazer? Propôr um sistema politico alternativo? Não adianta pedir a demissão de toda a classe política, nem apenas do actual governo. A primeira é utópica e daria lugar à anarquia. A segunda não é solução porque não há alternativas que alinhem com aquilo que queremos… Dentro do actual sistema democrático a melhor alternativa passaria pela criação de um novo partido… Um partido da sociedade civil, livre de lobbies e que reconhecesse o mérito e não a cunha ou o interesse. Fica a ideia…
    Fica desde já aqui expressa a minha felicidade por perceber que não estou sozinho neste combate à resignação, ao conformismo e à passividade com que o Povo português tem encarado a sua “violação” moral, constitucional, económica e cultural realizada por tantos e tão ilustres senhores (políticos ou não)…

    P.S.: M.S.Tavares – a luta faz-se na rua… se não acredita esteja atento ao que se passa.

  26. Ana Costa diz:

    A verdade é que palavras são mesmo apenas isso, e no caso do Sr Presidente da Replubica, não passam disso mesmo. O discurso foi de facto muito oportunista, mas não esperava outra coisa de quem se prepara para “despedir” o governo depois do verão. As últimas sondagens dizem que se as eleições fossem agora o maior partido da direita ganharia com 48% dos votos… não me espanta que 3 meses depois o desemprego atingi-se 20%. Não sei o que nos espera… este país preguiçoso que luta pelos direitos sem exercer deveres… A escolha é cumplicada bem sei, mas pior do que a experiência já obtida… dificillll

    • pinto diz:

      Tenho lido muitas opiniões sobre este movimento. Uma coisa é certa a classe política anda bastante preocupada, até onde tem razão? É triste continuar a ver os jovens pouco preocupados com o futuro do país, mas exclusivamente preocupados com o seu futuro, não faz sentido. Se o país não gerar riqueza é certo que nenhum de nós tem futuro. A crise económica não aconteceu em 2008, mas tem vindo a acontecer há largos anos trás. Temos andado a “dormir” Talvez sim. O país não foi alvo de um assalto à mão desarmada durante estes anos por acaso!!!
      Não irei a manisfestação porque não defendo direito adquiridos, não defendo abaixo a classe política, não a tudo e não a nada, manter o padrão social e económico de todos os cidadãos portugueses que de uma forma ou outra levaram o pais à bancarrota, etc, etc. Ups mas ainda recebemos subsdios e financiamento da UE e todos nós gostamos e gastamos!?. O FMI é só mais um subsidio que se avizinha para breve. Onde andam as propostas concretas, plausiveis e exequiveis para desenvolvimento socio-económico? Devemos defender é desenvolvimento económico, criação de riqueza. STOP aos empréstimos internacionais (os outros não tem de pagar e trabalhar para nós), menos direitos adquiridos, etc. Mais trabalho pouco emprego. Quer quer fazer algo trabalha, quem não quer fazer nada pretende um emprego. Caso não tenham reparado fala-se em taxa de desemprego e não em taxa de trabalho.

  27. V Caetano diz:

    Depois dos protesto de Carnaval junto a Sócrates, esperava encontrar hoje, igual algazarra junto a Cavaco, tal não se verificou. Li que os organizadores deste movimento até ficaram agradados com as palavras do PR. Fiquei com a ideia que só são ladrões os do Freeport, porque no BPN está tudo óptimo.

    Mais do mesmo… não obrigado.

  28. antónio diz:

    Não se preocupem com o PCP, ele não se quer misturar com a geração à rasca, marcou um comício no Porto para o mesmo dia e hora e assim evitar que os seus militantes ‘engordem’ a manifestação.

    Em Lisboa marcou uma manif de professores igualmente para o mesmo dia e hora.

    O PCP não quer concorrência à sua liderança nas manifestações, o PCP quer ser ter o exclusivo na contestação ao governo e de liderança da juventude.

    • Joaquim Correia diz:

      Faz sentido isso que dizes e nesta manifestação de facto acho que a independencia está mais do que assegurada. No entanto como todos já vimos no passado, o PCP é especialista a assumir o protagonismo de protestos organizados por outros, fazendo assim boa figura política como organizadores e incentivadores. Como todos sabemos, eles têm uma máquina de militância muito bem oleada, assim como outros partidos, em que abundam jotinhas com m…da na cabeça.

      • Epitácio Lemos diz:

        Xiiii! Dito assim até parece verdade!
        A minha experiência própria diz que o BE é que é especialista em colher os louros das manifs organizadas por outros, incluindo daquelas em que os comunistas têm um papel decisivo.
        Por exemplo, no 24 de Março isso é habitual…
        Só por causa dessa boca rancorosa, já não sei se vou a essa manifestação… Para a próxima pensa duas vezes…

    • FG diz:

      «… aberto a todos os partidos e a quem não tem preferência partidária;…»

      O António e o Joaquim são um “belo” exemplo!

      • jorge diz:

        O antonio e o joaquim são dois (2) fachos infiltrados no Movimento! só pode !!

  29. É preciso que todos estejam conscientes de que este protesto é apartidário, laico e pacifico, se algum membro ou dirigente de algum partido politico participar nele deverá ser como cidadão anónimo como todos os restantes participantes, espero que os dirigentes partidários tenham vergonha na cara e não tentem tirar aproveitamento politico desta manif.

    http://brigadascinzacoelho.blogspot.com/2011/03/crise-quando-nasce-nao-e-para-todos.html

  30. Vitor Rebelo diz:

    Os meus filhos merecem tudo,por isso EU VOU!!!

    • Dina diz:

      Os meus também. Os jovens merecem melhor do que um país à deriva, sem rumo. Já que nós não somos capazes, temos o dever de os deixar fazer melhor. EU VOU.

    • Joaquim Correia diz:

      Vitor, gostei da atitude. Provavelmente os seus filhos, como os de muita gente da sua geração, não estão a conseguir ter melhores condições de vida que os pais. Ora a isto chama-se regressão e não evolução. Não é tolerável que toda ums geração dos pais dos jovens de agora se tenham fartado de trabalhar para com isso meia duzia de incompetentes sentados no parlamento e afins lhes darem de presente uma vida precária e ausencia de futuro para os seus filhos.
      EU TAMBÉM VOU!!!

    • Abilio Guimaraes diz:

      as minha filhas tb merecem EU VOU

    • Dulce Fernandes diz:

      Aposto que estarão lá muitos pais… de filhos que aproveitarão o sol para fazer outra coisa qualquer.

  31. Carlos d'Abreu Machado diz:

    Bom, eu já trabalho fora do país, desse país padrasto dos piores, mas não deixo de me preocupar (também) com a situação dos meus concidadãos portugueses, apesar de há muito ter deixado de lado o patriotismo, porque afinal devemos ao sistema dos estados (propositadamente escrevo com minúsculas), o estado da nossa situação colectiva. Todos nascemos livres num qualquer ponto do globo e por isso devemos ter direito a viver livremente em qualquer outro, sem restrições de fronteiras. Mas não quero com isto apelar à emigração dos portugueses, mas antes à sua mobilização cívica, pois é tempo de abandonar a letargia em que nos encontramos e que o poder político deseja, razão pela qual tento acompanhar a evolução desta manifestação-protesto. É tempo de dizer de forma clara e objectiva que os políticos do poder não servem, porque se servem e não nos servem. É tempo de dizer BASTA! a todos os (só)cretinos e seus apaniguados. É tempo de instaurar uma nova ordem, para a qual a juventude deve/tem de colaborar. Não precisamos de (des)governantes destes, nem de demo(cracias) destas. Força “geração à rasca”, que o vosso encontro enrasque a corja de politiqueiros que nos enrasca a todos.

  32. Carlos Vaz diz:

    Não percebo qual o problema com as “infiltrações” disto e daquilo! Nem qual o problema que haja mais que uma “organização”… é assim que as pessoas se desmobilizam. “Uns” a quererem aproveitar a boleia de “outros” e os “outros” a não querer dar a boleia aos “uns”! E assim se começa a perder em “guerrinhas” e “tricas” aquilo que podia ser o principio de alguma coisa.
    Eu estarei lá… e estarei por mim e por Portugal!

  33. É com alegria que constato a existência desta iniciativa vinda em exclusivo da sociedade civil. Isso significa necessáriamente que mais e mais camadas da população vão (finalmente!) percebendo que pouco ou nada há a esperar das cliques instaladas quer nas instituições partidárias quer nas estruturas sindicais que deveriam lutar pela defesa dos sus associados. É por isso mesmo que se multiplicam as iniciativas à margem dessas estruturas institucionalizadas. E assim, vemos alguns desses dirigentes a esforçar-se por apanhar o comboio à pressa para, como alguém já disse, tentar canibalizar a onda para a qual nada contribuiram. Mas, se o protesto, em si mesmo é fundamental por implicar uma consciência mais aguda, a verdade é que também se esgota em si próprio se não se enquadra numa visão mais abrangente, num contexto que se projecte no futuro próximo. A ser apenas isso, é demasiado pouco e a clique instalada ficará a rir-se no conforto dos seus sofás: – Olha, pá! Desta já nos safámos! Àmanhã já ninguém se lembra! Hi hi hi hi!
    Por estas razões é difícil levar a sério quem protesta mas não quer beliscar a origem dos problemas. A insistente demarcação dos que contestam a classe política é um exemplo disso mesmo. Ora, se o protesto é para deixar tudo na mesma, então para quê termos esse trabalho? Para fingir que se contesta? Para suavizar a consciência?
    Rsponda quem souber! Eu já decidi.

  34. gaspar diz:

    Concordo com a manifestação e irei participar, mas não aceito que os partidos políticos se aproveitem da manifestação como é o caso do PCP, que aproveita todas as manifestações apartidárias para se infiltrar todos os comunistas e não comunistas devem d e participar desde que estejam de acordo com as manifestações que se fizerem mas é abusivo colarem se como partidos, e mesmo abusivo levar as bandeiras partidárias, vou como apartidário não tenho filiação nem simpatizo com qualquer partido, mas se fosse mesmo simpatizante iria como cidadão que esta a sofrer também com o desemprego, com toda a situação que a classe política toda ela nos empurrou, vamos todos pois participar nesta manifestação

    • Miguel diz:

      Acho que é mesmo esse o espírito, mas que não se culpe nenhuma classe em especial. Vamos tentar que todas as gentes e classes compreendam esta situação, a de uma necessidade de união entre todos, para abrir caminho para um melhor futuro.

    • Luis Couto diz:

      …não basta dizer-se que se é apartidario é preciso, na pratica, sê-lo. Concordo em absoluto com as ideias que estão na origem desta manifestação mas vejo que alguns dos a… não estão totalmente presentes. Não sou militante do PCP, não sei se se quer colar ou não a esta manifestação, mas vejo algumas afirmações que são tudo menos apartidarias. A saber:
      – Os protestos de uma classe de trabalhadores não depende de um partido, como a direita quer fazer crer, mas sim de um sindicato, por isso os professores vão se manifestar por decisão do seu sindicato (se fosse verdade o PCP dominar os sindicatos da CGTP o protesto dos professores seria no dia 19 ou a manifestação da CGTP no dia 12…);
      – Não vejo criticas e afastamento às afirmações do sr Presidente da Republica na tomada de posse com uma colagem vergonhosa a esta manifestação;
      – Não vejo criticas a todos os governos, e não só ao actual, pois a situação actual deriva também da má actuação deles e não só do actual;
      Sejamos apartidários de verdade porque ser-se apolitico é a negação daquilo que se afirma fazer. Todo o acto de protesto é politico mas, neste caso, deve ser totalmente apartidario.
      E já agora no Porto não há confirmação de nenhum artista ou, mais uma vez, tudo se centralizará em Lisboa?…

    • jorge diz:

      Ouve lá pá….preocupas-te muito com o PCP e com o BE e os outros partidos não estás nada preocupado não é ?? O QUE TU QUERES SEI EU !!

  35. Pingback: Geração à Rasca II « Bem Comum

  36. Joaquim Carlos diz:

    Embora já tenha uma idade que não é nada jovem, eu apoio esta iniciativa dos jovens, porque é consistente, reveladora dos descontentamento do mau estar desta juventude, a viver num País que os adultos hipotecaram para uma eternidade.
    Se Portugal fosse um empresa, já os seus credores tinham solicitado a sua dissolvência.
    Não concordo que os dirigentes políticos se envolvam nestas manifestações, porque esses são toupeiras manhosas…
    Os jovens precisam do apoio dos adultos, da sua compreensão e não do seu aproveitamento.
    Também pai de dois filhos (casal) eles são o espelho do que aqui descrevo: sentem revolta, descontentamento, desmotivação, mais: estão á espreita para irem provavelmente para os EUA.
    Haja CORAGEM, DETERMINAÇÃO, e já agora, tenham cuidado com a infiltração da polícia nas vossas actividades.
    Consigam os vossos objectivos.
    Joaquim Carlos – Aveiro

  37. Rui Marques diz:

    Ola. Não sei o porquê de tanta onda acerca da participação ou não de partidos políticos. Acho que cada cidadão, se concorda com a manifestação, deveria manifestar-se COMO CIDADÃO. Eu irei lá estar, a minha mãe, idem, e garanto-vos, somos de gerações muito diferentes, cada uma à rasca por motivos diferentes, mas o estado actual das coisas fez com que eu m fartasse de discutir e dizer mal de tudo sem nada fazer. Achei que chegou a hora de ir pra rua, daí que me irei juntar. Se o partido X ou Y pretende lá estar, pois que esteja. O acto de nos manifestarmos é um direito que nos pertence num estado de direito democrático, qualquer que seja o credo ou religião. Importa aqui é a união e não a divisão que alguns pretendem num acto de tentativa de descreditação.

  38. Ana Fernandes diz:

    É muito bom culpar os outros pela situação em que se encontra o país, que é deveras degradante. Porém, cabe a nós jovens que estamos a começar a nossa vida o papel de fazer a diferença, de provocar a mudança necessária para que este país avance e se desenvolva.
    Sim, estamos marcados pelo desemprego, pelo trabalho precário, mas não só. Sim, a maioria dos jovens licenciados estão desempregados, mas tal deve-se à mentalidade da sociedade portuguesa, que prefere pagar um salário misero a um jovem sem qualificações, em vez de pagar a um jovem e qualificado. Cabe a nós jovens mudar a mentalidade da nossa sociedade.
    Nós queixamos-nos, e auto-denominamo-nos de “geração à rasca”, isto sim é que é mostrar à nossa sociedade que somos qualificados e que estamos com vontade de mudar o rumo deste país!!!
    Acho que temos direito à manifestação e que devemos manifestar,pois, assim expressamos as preocupações que detemos para com o nosso futuro, contudo cabe a nós também ser a “força” rejuvenescedora deste país.

    Sim o país está em crise, mas a crise que atravessamos não se deve apenas a classe política, devesse aos cidadãos portugueses que fogem ao fisco, que em vez de trabalhar preferem receber o rendimento mínimo, que está sempre à espera de receber subsídios de apoio a qualquer tipo de coisa, é este o país que somos. Dizemos que somos cidadãos portugueses mas quando um “vizinho” diz que não cumpriu com o seu dever fiscal, a primeira coisa que um “fazemos” é perguntar “como é que fizes-te isso?”, em vez de denunciarmos, pois ao não cumprir o seu dever fiscal ele também está a “roubar-nos”.

  39. Toni diz:

    Num país que tem como idolo um Pinto da Costa que e’ descaradamente um corruptor e que se ri da justica (com razao para isso ja’ que a justica e’ uma anedota) querem agora que os politicos sejam diferentes? Estao contra a corrupcao estejam-no a todos os niveis, nao se facam de “politicos” e “intelectuais” que acham que a corrupcao no futebol nao e’ coisa para ser levada a serio eso manifestacaoes contra as “politicas” e’ que sao dignas… A luta comeca na nossa casa, nao e’ nas ruas.

    • CH diz:

      ” Estamos a falar de Sistema Político e não de futebol … deixe lá o Srª Pintainho de fora que nada tem a ver… Sinceramente!!!”

    • Francisco Correia diz:

      Este Toni deve ser mais um frustrado dos túneis. Estava escrito nas estrelas que isto ia acontecer. Só tenho uma dúvida: se passa o tempo a jogar às escondidinhas com o cérebro ou a tentar comer gelados com a testa…

      Ò Tóni, a luta é nas ruas! Em casa, deveria-se educar os filhos, caso todos os pais tivessem educação e condições para o fazer.

      Se se preocupa assim tanto com o futebol, no início de Abril combinamos um encontro no Marquês de Pombal e eu ofereço-lhe uma cerveja para que possamos brindar aos campeões!!!

    • joao baptista diz:

      Ó toni, arranja uma namorada que isso passa-te!!!

    • Joaquim Correia diz:

      Fosca-se ó toni, não se está aqui a falar de futebol…

      • Peter The Great diz:

        É verdade que para aqui não é chamado o futebol. Mas o incendiario do PdaCosta é farinha do saco dos corruptos deste País. Quando deixar-mos de dar crédito a pessoas asssim e outros que tais, talvez este país entre na linha.
        Por fim digo, não sei se as revoluções foram mais vezes feitas nos palácios ou nas ruas, mas ficar em casa nunca!!!!!.
        Força e lutemos por um mundo melhor.

  40. Bruno diz:

    Está criada em Portugal uma sociedade de predadores em que a maioria dos canalhas instalados nos vários poderes predatam constantemente a maioria da população.

    Nas faculdades há uma conivência mortal de silêncio. Ninguém tem a coragem ou a dignidade de dizer aos alunos que no fim de cinco anos de estudos o conhecimento que lhes foi ensinado de pouco lhes valerá no mercado de trabalho. O importante é criar mais e mais cursos para também no ensino nos levar a consumir constantemente.

    E ainda gozam connosco chamando-nos de geração rasca! A geração rasca é a geração que conduziu o país ao estado em que está. São as empresas e as pessoas que lucram com o desemprego, com a especulação, com os conflitos com as gritantes desigualdades sociais. São os ministérios que lucram com as guerras e consequentes vendas de armamento.

    As soluções para as dificuldades da sociedade são medidas avulsas, temporárias, funcionais e puramente existencialistas. A verdade é que quem tem o poder neste momento não tem soluções. Os partidos políticos são desprovidos de valores. Não defendem nada sem ser a sua própria existência. Tudo fazem para agradar a Gregos e a Troianos independentemente de qualquer ética ou moralidade. A economia, os mercados, tornaram-se o novo Deus e todas as decisões têm como base esse dogma. Como se consumir preenchesse a alma de alguém.

    A corrupção, o tráfico de influências é constante e abrange todos os poderes instituídos sejam eles o estado, o jornalismo, os médicos e advogados, a justiça, a educação. A globalização serviu também para mostrar como está espalhada a podridão que mina os senhores do mundo.

    Vêm-nos falar de como tudo é bom agora que estamos na Europa. De como é bom ser móvel, poder ir trabalhar para outro país. Porquê? Porque bem se vê que as políticas que têm seguido em Portugal desincentivam o trabalho. Porque as classes reinantes destruíram completamente o aparelho produtivo do país.

    Criaram-nos cursos superiores para quê? Para trabalharmos em Call Centers? Para fazerem de nós máquinas que usam máquinas? Para pularmos de estágio em estágio sem horários, sem folgas, sem fins-de-semana?

    A tecnologia não melhorou substancialmente a nossa vida. Trouxe-nos algum conforto mas não mais que isso. E o mais engraçado é que ainda têm a lata de nos apelidar de inúteis que estão sempre agarrados a iPads e iPhones. Mas afinal quem é que tem lucrado com tudo isto senão as classes de predadores? Quem encheu as cidades de publicidade até nas casas de banho públicas tentando vender sonhos de trampa e ilusões? Quem transformou a educação na boa porcaria que está senão os burocratas governamentais?

    Não nos chegam medidas avulsas, extensões de subsídios de desemprego, colecções de certificados de cursos de formação. Queremos mudança! Queremos o fim do clientelismo, da corrupção, da injustiça. O que queremos é que tenham vergonha na cara!

    E quando nos queixamos ainda nos passam a mão pelo pêlo em tom paternalista dizendo-nos que o sistema é mesmo assim. Que não é possível arranjar empregos para toda a gente. Que somos demagógicos. E não percebem. Não percebem que a questão é precisamente essa. O SISTEMA NÃO NOS SERVE! Exigimos outro sistema! E não falamos de voltar a tempos antigos, a comunismos ou ditaduras. Falamos de algo novo. Algo a ser criado. Algo que represente a nossa cooperação e não a nossa competição. Algo bem diferente desta ditadura socialista disfarçada de democracia!

    E quando interpelamos esta geração rasca que está no poder com a nossa manifestação perguntam-nos o que queremos, perguntam-nos onde estão os líderes desta manifestação. O que queremos deveria ser por demais evidente. Queremos DIGNIDADE! Queremos RESPEITO! Quanto aos líderes de que sentiem falta – por que os incomoda tanto a sua ausência? Para que os querem? Para mais uma vez se sentarem todos à mesa da negociação longe do nosso olhar? Para com eles poderem combinar estratégias de corrupção e de engano? De cinismo e de hipocrisia? Para que no fim de tudo isso nada mude e tudo fique na mesma? Sabemos pensar por nós próprios! Não nos faz falta nenhuma que alguém fale por nós sobre o que sentimos na pele todos os dias!

    Enquanto continuarem a colocar-nos essas questões mostram-nos claramente que ainda não perceberam a nossa mensagem. E isso por sua vez só nos mostra que quem está no poder não nos representa. Representam-se a si próprios. Usurparam o poder que foi democraticamente atrbuído e pavoneiam-se pela assembleia da república e pelas inaugurações como uma corte do tempo de reinados que já não existem.

    Aparecem na televisão a falar para as massas apresentando PECs e mais PECs como se isso resolvesse alguma coisa. Por quem nos tomam? Por idiotas? Acreditam mesmo que os tomamos como nossos representantes enquanto se passeiam em grandes carros com escoltas policiais a abrir-vos caminho? Enquanto vão de férias com as famílias em 1ª classe paga com os nossos impostos? Perguntamos de novo: por quem nos tomam, por idiotas?

    Quem está a governar o país não tem capacidade para o fazer.

    • CH diz:

      ” Palavras para quê?? Está tudo dito!”

    • J.Silva diz:

      Bruno
      Com muito sentido e seu texto, dizendo verdades que a classe política prefere ignorar. Quanto a “quem está a governar o país não tem capacidade para o fazer” é o corolário do seu texto. Creio mesmo que não têm capacidade, nem a querem ter, tão pouco, até porque a governação do país é feita do exterior, pela UE, pelo poder global que está a cilindrar os pequenos estados/nações .
      Os pseudos governantes do país não passam de simples mandatários do que se decide em Bona ou algures nas sedes da banca mundial; não têm sentido de Estado, não gostam do povo, e servem-se do poder que lhes é emprestado, para manterem os seus privilégios e enriquecreme à custa da miséria alheia. A realidade é que vivemos num estado cleptocrata que está de joelhos perante o mundo com uma dívida que vai sacrificar gerações.
      O que se pode esperar do futuro deste país que permitiu todo o desmatelamento do seu aparelho produtivo, pescas, agricultura, sector metalúrgico,construção e reparação navais o que torna o relançamento da nossa economia quase completamente impossível?

  41. valdemar diz:

    Concordo com a mobilização da população e condeno esta Governação,mas também à que reconhecer que os Portugueses também são culpados, porque em vez de ficarem no sofá no dia das eleições,se fossem votar em branco isso sim seria um sinal de protesto agora abstenção é sinal de resignação.
    E lamento o oportunismo de alguns partidos politicios sobre a sua participação na manifestação.

  42. Manuela Sacarrão diz:

    Vou participar na manifestação da Geração à Rasca uma vez que os nossos actuais partidos da situação pouco ou nada fazem para dar acolher os protestos de todos nós e apelo à participação de todos aqueles que, dalguma forma, se sentem injustiçados. Pena é que alguns se queiram aproveitar desta movimento de contestação…

  43. Luis diz:

    Penso que estas inicitivas sao um começo e mostram que a sociedade civil ta descontente,mas isto so nao chega. O mal disto tudo é de uma dimensão que nem imaginam,e requer uma união enorme e total de todos os europeus num so movimento e a ruptura total á europa tal como ela esta feita,falo da Nova Ordem Mundial que ja começou á muitos anos e esta em pratica agora com a chamada Globalização!!O que a globalização trouxe de bom ao comum humano? NADA!!!Só veio consolidar as pretensões dos grandes senhores de CONTROLAR O MUNDO e atingir o objectivo deles que é matar grande parte da população mundial para melhor controlarem o que eles chamam “o Gado” que somos nós. Alguem ja ouvir falar do Bilderberg Group? Pois é esse grupo de pessoa influentes e gananciosas é um dos alvos a abater mas vai ser extramente dificil,pois eles controlam tudo,desde meios de comunicação, empresas de alimentação,petroleo,farmaceuticas,,etc ..etc tudo!Temos tempos muito dificeis e so com extrema uniao e nao aceitar qualquer coisa destes senhores por qualquer dinheiro é que se vai a algum lado.

  44. Joao Santos diz:

    Façam tudo ao vosso alcance para serem as futuras elites deste país, as que romperão com a incompetência que está na origem deste lamentável estado actual. Não se deixem comprar nem se deixem inebriar com uns momentos na TV ou umas linhas nos jornais. Rompam com este regime corrupto. Sejam porta-vozes do povo simples de Portugal, directo, frontal, trabalhador e determinado. Sejam simples. O Portugal dos pimpões, dos convencidos, dos orgulhosos, dos vaidosos, dos invejosos e dos pedantes é isso que aí está. Esta gente das lideranças actuais e das que se perfilam no curto e no médio prazo é precisamente a que está agarrada ou quer assumir o leme no naufrágio que estamos a viver. Corram com eles e não aceitem migalhas. O verdadeiramente rasca, em Portugal e desde há séculos, não são vocês. São as elites. Sejam, portanto, as elites que Portugal precisa para que parte do seu povo não tenha que procurar lá fora o que por cá não encontra. E fiquem sabendo que um terço dos portugueses e luso-descendentes (15 milhões no total) vivem fora de Portugal. É essa a obra miserável das elites que temos tido ao longo de séculos. Mudem isso. E mudarão Portugal.

  45. Pingback: SIC – Direito de Resposta | Protesto da Geração À Rasca

  46. Lápis Encarnado diz:

    Reafirmam “total independência do protesto” mas… que giro pah! Fui censurado na vossa página do facebook. Para mim estão apresentados… Mandem cumprimentos ao Camarada Jerónimo directamente do Comunistão, onde não falta precariedade nos Câmaras PCP e telhados vidro. São iguais aos outros e no que toca à tachada são campeões, e como o dinheiro está a acabar mete-se o povo na rua para manter o estado de coisas.
    Por isso faço minhas estas palavras: “DETURPAÇAO É COMENTAR E VOCES ELIMINAREM O QUE VOS INCOMODA. SAO PIORES QUE FASCISTAS: CENSURAM O QUE VOS INCOMODA. ISSO NAO É LIBERDADE! NINGUEM É LIVRE DE SE EXPRESSAR AQUI! CENSURAM TUDO! BELO EXEMPLO QUE VOCES SAO! NO TEXTO NAO SE LÊ NADA SOBRE EXTREMA-DIREITA!! CRESÇAM!”.
    Se forem homenzinhos e mulherzinhas, verdadeiramente apartidários, não apaguem este comentário.

    • Gonçalo diz:

      Não pertenço a nenhuma estrutura. Sou um cidadão deste país. Confirmo que dia 12 vou à manif. No entanto e apenas como resposta ao seu comentário gostaria que pensasse que possivelmente ninguém o apagou mas simplesmente não chegou a entrar no servidor? Eu também já publiquei coisas que devido ao fluxo de gente e de carga nos sistemas não entra à primeira… Mas carrego novamente no botão e o texto lá entra. Não só aqui como no facebook e em jornais. Não pensem de imediato que vos censuram. Afinal estamos aqui todos para o mesmo!

    • jorge diz:

      lÁPIS ENCARNADO…és fascista até à medula e provocador ! atenção a este cromo que amanhã deve ir à manifestação só para desetabilizar e arranjar confusão….já agora porque não dizes o teu nome pá ?? facho desgraçado !!!!!

      • LÁPIS ENCARNADO diz:

        Sim há um Comunistão em Portugal que é o distrito de Setúbal. Sim, no Comunistão o PCP é o campeão da tachada “bem prega o Frei Tomás”.
        Sim sou sou provocador, como tu!
        Sim tenho medula!
        Sim pertences à esquerdalha reaccionária!

        Não, não sou fascista, sou ultra-realista!

        AGORA A PARTE DA PROVOCAÇÃO:

        Não, não vou à manifestação para não me cruzar com filhos da puta como tu, coitada da tua mãe que não tem culpa nenhuma.

        Queres um nome: olá sou o Álvaro (mas podes chamar-me o que quiseres, Seu Jorge!!! e vou ao Avante todos os anos (porque sou obrigado) sempre com e.p. paga e ainda bebo copos à borla dos comunas com tu (que tal como os outros fodem o dinheiro deste país) e depois com a bebedeira ainda gozo o prato à conta de pseudos como tu ò Jorge!!! vai-te foder!!!

        Agora já me podes chamar facho outra, palhaço arrivista não vais chegar a lado nenhum.

        estes comunas pensam que são inimputáveis, quando se diz uma verdade ou outra, voltam ao tempo PREC, aqui del Lenine que este gajo é facho!!!!

        Vai-te curar, em Cuba que é de borla.

        Atenção: Aos restantes peço desculpa pelo “calão”.

  47. Pingback: Denúncia! Geração Enrrascada « Bem Comum

  48. Manuel diz:

    Segundo os noticiários o Secretário Geral do Partido Comunista pretende estar presente na manifestação; Pelo que me parece também o Bloco de Esquerda quer colar-se a este movimento. Puro oportunismo político.Não estou de acordo com a intromissão de partidos políticos, num movimento apartidário e laico. Penso que seja necessário tornar isto bem claro. Alguém tem ideias?

    • João Baptista diz:

      O secretário geral do PCP pode aparecer, desde que vá como um civil normal, e não representar o partido, e se algum entrevistador o entrevistar, ele recusar-se. O que eu digo para ele digo para todos os politicos

      • Joao Carlos Martins diz:

        Invadir uma reunião interna de um partido político, como aconteceu ontem em Viseu, é uma prática introduzida há 90 anos em Itália pelos “fascios” de Mussolini, como contou Bertolucci, e chama-se fascismo, com todas as letras, e o resto são cantigas, mesmo que ganhem festivais, aliás pelo mesmo método de votação, e com o apoio dos mesmos animadores de blogues que fizeram de Salazar “o maior português de sempre” e Álvaro Cunhal “o segundo maior”. Pasma-se, mas não muito, com a cobertura simpática que alguns jornais dedicam à proeza de tais arruaceiros, desculpando-os e promovendo-os : “só queríamos expor a nossa palavra, ter um espaço onde pudéssemos falar, já que ninguém nos ouve” . A canalha de Mussolini que marchou sobre Roma em 1922

      • CH diz:

        Sim, nada de partidos políticos, concordo!!! Estamos todos pela mesma causa, comunas ou laranjas, verdes ou limões!! Em tempo de guerras não se limpam armas mas unem se as vozes de quem se quer fazer ouvir!!!

  49. Joaquim Correia diz:

    Concordo com o protesto e estou totalmente solidário. Parafraseando Adolfo Luxuria Canibal, “Há já muito tempo que nesta latrina o ar se tornou irrespirávél”. Porém ha um detalhe que me está a incomodar e para o qual pedia o vosso exclarecimento, é que 12 de Merço é a data do aniversário do PCP…!! O que é que isto quer dizer?! Antes de me pôr a decredibilizar a intenção de quem propôs a data, gostaria de saber a razão para esta tamanha e improvével coincidência. se fôr o que parece, não contem comigo. Eu estou do lado de uma manifestação expontanea, independente e até se quisermos ingénua e utópica. É assim que se dão pedradas no charco e é assim que nós jovens devemos agir. Agradecia o exclarecimento à minha questão.

    Obrigado,
    Joaquim Correia

    • Joaquim Correia diz:

      Já agora aproveito para me emendar a mim próporio:
      é esclarecimento e espontanea, com s,🙂.
      o fulgor de escrever depressa é no que dá…

      • jorge diz:

        Joaquim correia…não te preocupes pá ! o teu anti-comunismo primário já se viu ao longe…vai à vontade para a Manif. que nenhum comunista te vai incomodar….espero sinceramente é que não vás fazer Arruaças para depois dizeres que foram os comunas.

    • João Baptista diz:

      o aniversário do PCP foi no passado dia 06😉

      • cristiana santos diz:

        boa ideia, levo um cartaz com a mítica frase de Adolfo Luxuria Canibal

  50. Pingback: PCP e geração enrascada « Fala Ferreira

  51. Pingback: PCP e geração rasca « Fala Ferreira

  52. pedro diz:

    Eu e muitos colegas com quem falei somos totalmente contra com a comparência de partidos na manifestação, é claramente oportunista e propagandística. A comparência de partidos só vai enfraquecer o movimento, visto a maioria dos que lá estão não se identificam com os mesmos. Esta manifestação não é para partidos políticos! Eles não serão bem recebidos.

    • vasco castro diz:

      Esta é uma Manif da Sociedade Civil, logo os partidos devem ser excluidos. Os partidos poiticos tiveram todos estes anos para mostrarem a sua indignaçao contras as politicas dos diferentes Governos, e o que fizeram? Nada. Reclamaram baixinho, para dizer que reclamaram mas sempre foram tomada de posiçao muito tenues.
      Por isso fora com os partidos politicos… Adiram a esta Manif temos que diz BASTA.
      Pertenço a uma geração sem oportunidade de se afirmar enquanto pessoa, sem casa, sem trabalho, SEM FUTURO, SEM NADA

      POR UM FUTURO MELHOR…… VAMOS À LUTA

    • vguerr diz:

      Eu concordo com o Pedro e acrescento apenas – não sei se é a forma correcta de o fazer aqui – a minha opinião que de facto está do lado do protesto dos que não têm voz nos partidos, nos sindicatos, padrinhos, etc, etc, e que vivem situações de desemprego e de precariedade, sejam eles jovens ou idosos com reformas de euros. Sou a favor de que todas estas pessoas se movimentem, e deixem que uns tantos decidam por eles como hão-de governa-se. Sou contra que o PCP, o Bloco, os Profs, os Juízes, os pilotos aviadores se associem a esta manifestação pois eles já estão todos muito bem aviados… e só se vêem aproveitar dos jovens para vincar ainda mais os seus interesses…
      Tenho dito.

      • vguerr diz:

        Eu concordo com o Pedro e acrescento apenas – não sei se é a forma correcta de o fazer aqui – a minha opinião que de facto está do lado do protesto dos que não têm voz nos partidos, nos sindicatos, padrinhos, etc, etc, e que vivem situações de desemprego e de precariedade, sejam eles jovens ou idosos com reformas de 200 euros – desculpem, no post anterior tinha o num lock desligado e não reparei. Sou a favor de que todas estas pessoas se movimentem, e deixem que uns tantos decidam por eles como hão-de governa-se. Sou contra que o PCP, o Bloco, os Profs, os Juízes, os pilotos aviadores se associem a esta manifestação pois eles já estão todos muito bem aviados… e só se vêem aproveitar dos jovens para vincar ainda mais os seus interesses…
        Tenho dito.

      • antónio diz:

        parece que esta manifestação é para se manifestarem só alguns.

        então quem está solidário com os enrascados não se pode manifestar?

        a manif é ou não contra os partidos?

        de onde apareceram os recibos verdes? foi a cegonha que os trouxe de Bruxelas?

        não têm pai e mãe? foram todos os partidos que os criaram, não houve votação, foi por unanimidade?

        Há ou não partidos contra os FALSOS recibos verdes?

        é ignorância ou tentativa de branquear as políticas dos partidos de direita?

        O PSD, o CDS ou o PS são contra os FALSOS recibos verdes? votem na AR em conformidade.

      • jorge diz:

        OK…então o PS o PSD e o CDS PARA TI SÃO BEM VINDOS CERTO ????AHAHAHAHAHAH

  53. João Silva diz:

    Gostava que tivessem tido outra posição sobre a presença de partidos políticos na manifestação, uma vez que são eles os grandes responsáveis pelo estado a que chegámos, pouco interessa qual é a cor todos fazem parte do mesmo sistema podre que está a destruir o nosso país. Por isso eu e pelo menos muitas das pessoas que conheço não vão participar nesta manifestação porque deixou ter credibilidade.

    • Miguel diz:

      Talvez aprender a ler fosse capaz de ser uma boa ideia…

      • Selma diz:

        Miguel não é ofendendo que se chega a lado algum.
        O João Silva tem direito de se pronunciar tal como o Miguel eu ou qualquer outra pessoa, mas também tem de ser respeitado…
        Com comentários assim só se afastam pessoas em vez de as cativar-mos.

    • P d C Barreto diz:

      Ora diga-me caro Amigo como pode uma iniciativa espontânea e democrática no seu querer, impedir gente dos partidos de aparecer? Acha mesmo que os partidos têm algum interesse em arranjar inimigos naquele dia e tornarem-se ainda mais impopulares? Quanto aos oportunistas, os Actos Ficam Com Quem Os Pratica. A sua ausência na manifestação, com essa falsa desculpa de virgem púdic@, também! Coragem e apareçam para sermos muitos, que é o que interessa. Nunca, jamais, em tempo algum todos estarão de acordo com tudo! Faz-se a manifestação que se pode e não aquela com que se sonha… Ok? 😉

  54. Concordo textualmente com os objectivos da manifestação do dia 12, pessoalmente, irei de Bragança ao Porto, somente com o objectivo de participar. Acho que não podemos mais nos demarcar da vida politica, esse talvez tenha sido o nosso maior erro.
    Temos que fazer ouvir a nossa voz e ir a luta para as ruas… para assembleia da republica… e varrer esta corja de azedumes e abutres políticos que à anos devoram-nos a carne.

  55. Sousa diz:

    Concordo com a manisfestação, concordo com o combate a corrupção.
    No entanto falta dizer uma coisa. Todos esses politicos são o retrato daquilo que nos povo portugues representamos (medo ao trabalho, fuga ao trabalho, procura do fundo de desemprego, nao quero trabalhar mas sim me safar…)
    Nos portugueses andamos preocupados com aquilo que o vizinho tem e sinceramente nao nos apoiamos uns aos outros.
    Aquilo que devemos fazer tambem é termos coragem, sem medo de enfrentar a vida, mudar nossas mentalidades e tornarmos mais humanos com os outros.
    Quando atinjirmos esses objectivos, entao sim, poderemos combater os corruptos.
    Mas sinceramente nao vejo pessoas que gostariam de serem como os politicos a combater esses mesmos politicos.
    Mudem as vossas mentalidades primeiro e combateremos a corrupção.
    Quero ver um Portugal feliz

    • Antonio Boaventura diz:

      Concordo plenamente consigo! Já Ghandi dizia que “Se queres ver a mudança, SÊ a mudança.” Temos que mudar-nos a nós próprios antes de exigirmos que os outros mudem. Quanto à Política… pode ser uma coisa linda! Mas apenas quando ela fôr a “ESPIRITUALIDADE DEMONSTRADA”.

  56. Pingback: Manifestações e esquerda « Fala Ferreira

  57. Pingback: Manifestações, esquerda e comunicação social « Fala Ferreira

  58. Chegou a altura da geração dos mais novos porque os mais velhos, como eu, já se esgotaram, uns desistindo, outros conformando-se e outros ainda, que estão a ficar demasiado cansados a remar contra a maré de indiferença.
    Abraço do Zé e força

    • Ze Povinho diz:

      Amigo Zé Povinho Sénior (ou jovem à mais tempo), as gerações são como as ondas do mar sucedendo-se umas atrás das outras; não desista, precisamos de si! Fazemos todos parte do mesmo mar!

    • Antonio Boaventura diz:

      Zé Povinho, você deve ser da minha geração, aquela da Guerra de África. Não está velho e eu muito menos. Lá estarei apoiando esta geração apesar dos meus já longos 66 anos, porque este não é o Portugal que quero para os meus filhos, netos e futuramente bisnetos. Não foi por “este” Portugal que sofremos em África numa guerra que não desejávamos. Está na hora de não abrandar, arregaçar as mangas e apoiar esta geração de nossos filhos e netos. Vamos à luta!

  59. Poderiam apenas revelar de quem foi esta ideia genial? Ou preferem o anonimato porque, enfim, estamos num Estado de direito livre e democrático, mas a verdade é que também temos polícias secretas…

    Se bem que pelo menos a GNR anda contente com este protesto: http://www.forumgnr.com/t23401-manifestacao-12mar11-av-liberdade

    • Miguel diz:

      Mas está tudo parvo? As 4 pessoas que organizam isto já estão fartas de aparecer nas TVs e nos jornais.

      • Miguel,

        Tenho o direito de ser parvo e de continuar a ser parvo; parece-me que ainda não aboliram esse direito…

        Não tenho TV e não leio jornais, portanto, para além de parvo, sou um parvo mal informado. No entanto, sou suficientemente arguto para ter reparado que há movimentos que se têm apropriado das ideias e que as fazem passar por suas; pior que isso, o próprio Bloco de Esquerda promove este evento (o que é estranho no mínimo) e faz citações de “Vasco Diogo, um dos criadores do evento“, quando o único post assinado aqui no blog tem por signatários:

        Alexandre de Sousa Carvalho
        António Frazão
        João Labrincha
        Paula Gil

        Portanto o que deduzo é que há muita gente que se intitula “organizador” sem de facto o ser, e isto não só aumenta a confusão, como permite a “apropriação” do evento por parte de terceiros (como parece ser o caso do BE…).

        Nestas circunstâncias, os parvos como eu suspeitam de astroturfing e não é por aparecerem nos jornais e TV que eliminam essa dúvida.

        Felizmente, para bem do movimento, sou suficientemente parvo para aparecer no dia 12 em Lisboa (porque ainda sou suficientemente parvo para acreditar que a intenção é boa), mesmo que não fique por lá o dia todo🙂

        Cordialmente,

        – Mais um parvo

  60. maria Fernandes diz:

    Têm toda a razão do mundo;ninguém pensou no vosso futuro;só se preocupam com estatísticas. São jovens, lutem para que sejam ouvidos e não esplorados como mão de obra barata , sempre com medo de perder o emprego. Acreditem a união faz a força, tenham ideais de justiça, pensem que todas as nossas acções são políticas, Participem na vida do país.

  61. “Pacífico”. A palavra-chave é, de facto, “pacífico”.

    Na Tunísia e Egipto usaram as técnicas de Gene Sharp:

    “Da Ditadura à Democracia” | Gene Sharp
    http://daditaduraademocracia.wordpress.com

  62. Ana A. diz:

    Olá,
    Tenho 56 anos e estou desempregada. Tenho uma filha de 13 anos a quem desejo um futuro digno. Em Abril de 74 tinha eu 19 anos e pensei que o n/ país iria viver em Democracia, só que este tipo de Democracia não representa o povo e está contra o Povo. Lamento que nos v/ manifestos tenham tanta preocupação em demarcarem-se dos que protestam contra o governo, pois se as coisas estão como estão é aos governos sucessivos do PSD e PS que o devemos. É confrangedor ver como a classe dos jornaleiros do sistema nada dizem sobre a revolução pacífica, responsável e responsabilizante que decorre na Islândia, não interessa divulgar…

    Posto isto, gostava de partilhar convosco duas Petições:

    Petição Para Uma Nova Economia – Uma Tomada de Posição Pública
    http://www.peticaopublica.com/?pi=NovaEco

    PETIÇÃO por uma ASSOCIAÇÃO NACIONAL DOS CONTRIBUINTES FISCAIS
    http://www.peticaopublica.com/PeticaoVer.aspx?pi=ancf

    Se a v/ organização se mantiver apenas no protesto de rua, clamando por emprego, sem mais nada fazer, poderão dar a ideia aos portugueses que apenas se trata de uns “boys/girls” à procura de “jobs”. E isso, francamente, é muito pouco!

  63. Pingback: Esclarecimento | Protesto da Geração À Rasca | TRIPLO II

  64. Rui Moura diz:

    DETURPAÇAO É COMENTAR E VOCES ELIMINAREM O QUE VOS INCOMODA. SAO PIORES QUE FASCISTAS: CENSURAM O QUE VOS INCOMODA. ISSO NAO É LIBERDADE! NINGUEM É LIVRE DE SE EXPRESSAR AQUI! CENSURAM TUDO! BELO EXEMPLO QUE VOCES SAO! NO TEXTO NAO SE LÊ NADA SOBRE EXTREMA-DIREITA!! CRESÇAM!

  65. José Ramos diz:

    Junto cópia do documento a circular na internet, cujo matéria gostaria de ver tambem reivindicada, nessa manifestação.

    Fonte: Facebook – Página: 1 milhão na Avenida da Liberdade pela demissão de toda a classe política•
    Este e-mail vai circular hoje e será lido por centenas de milhares de pessoas. A guerra contra a chulice, está a começar. Não subestimem o povo que começa a ter conhecimento do que nos têm andado a fazer, do porquê de chegar ao ponto de ter de cortar na comida dos filhos! Estamos de olhos bem abertos e dispostos a fazer – quase tudo, para mudar o rumo deste abuso.•
    Todos os ”governantes” [a saber, os que se governam…] de Portugal falam em cortes de despesas – mas não dizem quais – e aumentos de impostos a pagar.

    Nenhum governante fala em:

    1. Reduzir as mordomias (gabinetes, secretárias, adjuntos, assessores, suportes burocráticos respectivos, carros, motoristas, etc.) dos três Presidentes da República retirados.

    2. Redução dos deputados da Assembleia da República e seus gabinetes, profissionalizando-os como nos países a sério. Reforma das mordomias na Assembleia da República, como almoços opíparos, com digestivos e outras libações, tudo à custa do pagode;

    3. Acabar com centenas de Institutos Públicos e Fundações Públicas que não servem para nada e, têm funcionários e administradores com 2º e 3º emprego;

    4. Acabar com as empresas Municipais, com Administradores a auferir milhares de euro/mês e que não servem para nada, antes, acumulam funções nos municípios, para aumentarem o bolo salarial respectivo.

    5. Por exemplo as empresas de estacionamento não são verificadas porquê? E os aparelhos não são verificados porquê? É como um táxi, se uns têm de cumprir porque não cumprem os outros? Se não são verificados como podem ser auditados?

    6. Redução drástica das Câmaras Municipais e Assembleias Municipais, numa reconversão mais feroz que a da Reforma do Mouzinho da Silveira, em 1821, etc…;

    7. Redução drástica das Juntas de Freguesia. Acabar com o pagamento de €200? Por presença de cada pessoa nas reuniões das Câmaras e €75? Nas Juntas de Freguesia.

    8. Acabar com o Financiamento aos partidos, que devem viver da quotização dos seus associados e da imaginação que aos outros exigem, para conseguirem verbas para as suas actividades;

    9. Acabar com a distribuição de carros a Presidentes, Assessores, etc. das Câmaras, Juntas, etc., que se deslocam em digressões particulares pelo País;

    10. Acabar com os motoristas particulares 20 h/dia, com o agravamento das horas extraordinárias… para servir suas excelências, filhos e famílias e até, os filhos das amantes…

    11. Acabar com a renovação sistemática de frotas de carros do Estado e entes públicos menores, mas maiores nos dispêndios públicos;

    12. Colocar chapas de identificação em todos os carros do Estado. Não permitir de modo algum que carros oficiais façam serviço particular tal como levar e trazer familiares e filhos, às escolas, ir ao mercado a compras, etc.
    13. Acabar com o vaivém semanal dos deputados dos Açores e Madeira e respectivas estadias em Lisboa em hotéis de cinco estrelas pagos pelos contribuintes que vivem em tugúrios inabitáveis….

    14. Controlar o pessoal da Função Pública (todos os funcionários pagos por nós) que nunca está no local de trabalho. Então em Lisboa é o regabofe total. HÁ QUADROS (directores gerais e outros) QUE, EM VEZ DE ESTAREM NO SERVIÇO PÚBLICO, PASSAM O TEMPO NOS SEUS ESCRITÓRIOS DE ADVOGADOS A CUIDAR DOS SEUS INTERESSES, QUE NÃO NOS DÁ COISA PÚBLICA….;

    15. Acabar com as administrações numerosíssimas de hospitais públicos que servem para garantir tachos aos apaniguados do poder – há hospitais de província com mais administradores que pessoal administrativo. Só o de PENAFIEL TEM SETE ADMINISTRADORES PRINCIPESCAMENTE PAGOS… pertencentes ás oligarquias locais do partido no poder…

    16. Acabar com os milhares de pareceres jurídicos, caríssimos, pagos sempre aos mesmos escritórios que têm canais de comunicação fáceis com o Governo, no âmbito de um tráfico de influências que há que criminalizar, autuar, julgar e condenar;

    17. Acabar com as várias reformas por pessoa, de entre o pessoal do Estado e entidades privadas, que passaram fugazmente pelo Estado.

    18. Pedir o pagamento dos milhões dos empréstimos dos contribuintes ao BPN e BPP;

    19. Perseguir os milhões desviados por Rendeiros, Loureiros e Quejandos, onde quer que estejam e por aí fora.

    20. Acabar com os salários milionários da RTP e os milhões que a mesma recebe todos os anos.

    21. Acabar com os lugares de amigos e de partidos na RTP que custam milhões ao erário público.

    22. Acabar com os ordenados de milionários da TAP, com milhares de funcionários e empresas fantasmas que cobram milhares e que pertencem a quadros do Partido Único (PS + PSD).

    23. Assim e desta forma Sr. Ministro das Finanças recuperaremos depressa a nossa posição e sobretudo, a credibilidade tão abalada pela corrupção que grassa e pelo desvario dos dinheiros do Estado ;

    24. Acabar com o regabofe da pantomina das PPP, que mais não são do que formas habilidosas de uns poucos patifes se locupletarem com fortunas à custa dos papalvos dos contribuintes, fugindo ao controle seja de que organismo independente for e fazendo a “obra” pelo preço que “entendem”…;

    25. Criminalizar, imediatamente, o enriquecimento ilícito, perseguindo, confiscando e punindo os biltres que fizeram fortunas e adquiriram patrimónios de forma indevida e à custa do País, manipulando e aumentando preços de empreitadas públicas, desviando dinheiros segundo esquemas pretensamente “legais”, sem controlo, e vivendo à tripa forra à custa dos dinheiros que deveriam servir para o progresso do país e para a assistência aos que efectivamente dela precisam;

    26. Controlar a actividade bancária deforma a que, daqui a mais uns anitos, não tenhamos que estar, novamente, a pagar “outra crise”;

    27. Não deixar um único malfeitor de colarinho branco impune, fazendo com que paguem efectivamente pelos seus crimes, adaptando o nosso sistema de justiça a padrões civilizados, onde as escutas VALEM e os crimes não prescrevem com leis à pressa, feitas à medida;

    28. Impedir os que foram ministros de virem a ser gestores de empresas que tenham beneficiado de fundos públicos ou de adjudicações decididas pelos ditos.

    29. Fazer um levantamento geral e minucioso de todos os que ocuparam cargos políticos, central e local, de forma a saber qual o seu património antes e depois.

    30. Pôr os Bancos a pagar impostos.

    Ao

  66. José Ramos diz:

    Estou absolutamente de acordo com a v/ iniciativa e vou coorresponder solidariamente, estando presente na manifestação.
    Mas para além dos motivos apresentados, gostaria de ver incluída uma lista de reivindicações que circula na internet, com a qual concordo também. Temos de mostrar a nossa indignação aos governantes.

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s